• Fernando Fonseca

Surfaçagem

Atualizado: Out 15


Surfaçagem: Como são feitas as lentes de grau?
Surfaçagem

Surfaçagem é o processo de fabricação da lente a partir de um bloco oftálmico, onde este é trabalhado em equipamento específico no laboratório óptico até que seja alcançada a curvatura necessária de sua dioptria.


A dioptria - popularmente conhecida como “grau da lente” - precisa seguir as medidas do receituário prescrito pelo médico oftalmologista.


Por via de regra, os blocos oftálmicos são divididos em dois grupos: Com adição de dioptria (semi acabados) e sem adição de dioptria (simples).


Normalmente, o bloco bruto, ou seja, a lente sem acabamento que será surfaçada em laboratório, apresenta dois lados: um côncavo e outro convexo.


Por via de regra, o lado côncavo é popularmente conhecido como “superfície negativa (-)”, enquanto o lado convexo é referido como “superfície positiva (+)”.


Quais os principais materiais das lentes surfaçadas?


A refração é a capacidade que as lentes possuem de mudar a direção do raio de luz para corrigir o foco, proporcionando uma visão mais nítida.

Assim, quanto maior o índice de refração de uma lente, mais fino os óculos podem ficar. Como sabemos, as lentes surfaçadas podem ser fabricadas a partir de diversos materiais, onde cada opção apresenta uma característica específica. Veja os principais tipos:

  • Cristal (Vidro)

  • Trivex

  • Resina (Orma)

  • Policarbonato


Para saber mais sobre as especificidades de cada tipo de material, confira nosso Guia Completo de Lentes de Grau Para Óticas neste link.


Processo de Surfaçagem


Aqui na Prime Optical/Essilor, o processo de produção das lentes dos óculos de grau é amplamente automatizado.


Uma vez que a óptica insere seu pedido de lente em nosso sistema de pedidos, damos início ao processo de surfaçagem.

Geralmente, no início deste processo os blocos brutos se apresentam com grandes espessuras e em formato circular.


Por isso, até que estejam aptas a serem montadas nos óculos, é preciso que as lentes percorram cinco etapas principais:

  1. Seleção

  2. Conferência

  3. Cálculo

  4. Adesivagem

  5. Blocagem

  6. Corte

  7. Polimento

  8. Desblocagem

  9. Conferência


Assim, juntas, cada uma dessas etapas corresponde ao processo de surfaçar uma lente oftálmica.


Caso você não se sinta tão familiarizado com todas as palavras apresentadas aqui, não deixe de conferir o nosso Glossário com os principais termos técnicos do mercado óptico.


A seguir, confira cada uma das etapas do processo de surfaçagem de lentes:


Seleção


Seleção do bloco é a etapa que inicia o processo de surfaçagem, assim que um novo pedido de lentes surfaçadas é solicitado através das plataformas de pedidos, via Ordem de Serviço (OS).


Com um sistema que integra as plataformas de pedidos utilizadas pelas óticas ao Laboratório, nossa equipe técnica recebe o pedido de lente e seleciona em nosso estoque o bloco oftálmico correto a ser surfaçado, que corresponda às especificações inseridas na OS.


Durante a seleção, é levada em consideração a curva base, predefinida no sistema de cálculo, correspondente ao índice de refração de cada material utilizado na composição da lente.


Os materiais que compõem as lentes, sejam elas de minerais ou de polímeros, possuem índices de refração específicos.


Por exemplo, quanto mais elevado o índice de refração do material, mais fina é a lente.


Por isso, caso o bloco bruto seja escolhido com uma curva base que não corresponda ao sistema de cálculo, há grandes chances da dioptria da lente ficar errada ao final do processo de surfaçagem das lentes.


Uma vez selecionado, o bloco é encaminhado para a etapa de conferência.


Conferência


Conferência do bloco oftálmico é o processo onde são avaliados os aspectos físicos do bloco, a fim de garantir que a qualidade do material corresponda às especificações do fabricante.


Nesta etapa são verificadas possíveis imperfeições, tais como: riscos, ondulações, imperfeições, furos ou arranhões.


Além disso, para evitar possíveis prejuízos, é nesta etapa que é feita a conferência da marca/produto do bloco, antes do início da surfaçagem.


Cálculo


Cálculo é a etapa onde são inseridas as informações presentes na Ordem de Serviço, tais como altura e DNP., nos softwares de medição.


Nesta fase, verifica-se se existe viabilidade de surfaçar o bloco em relação tanto à armação, quanto aos dados contidos na OS.


Por vez, é nessa etapa que definimos a espessura final das bordas, o diâmetro e o centro óptico de cada uma das lentes.


Com essas medidas, é possível determinar a espessura e a curvatura das lentes, pois, são elas que irão definir a dioptria dos óculos de acordo com o material das lentes.


Por fim, calcula-se, ainda, o tamanho e o formato das armações que irão receber as lentes surfaçadas.


Com todos cálculos matemáticos já realizados, as lentes seguirão para a fase de corte, mas, primeiro, é preciso adesivar o bloco oftálmico, fixá-lo e posicionar seu eixo através do processo de blocagem.


Adesivagem


Adesivagem consiste em proteger o lado do bloco oftálmico que não será surfaçado, para que essa parte não sofra danos ou ranhuras.


Por isso, a face oposta da lente recebe uma fita adesiva especial, altamente aderente, para que o material se mantenha preservado.


Devidamente adesivado, agora, o bloco bruto precisa ser fixado.


Blocagem


Blocagem, como dito anteriormente, consiste na fixação do bloco bruto da lente em um suporte de metal para que ele possa ser desbastado posteriormente.


Assim como todo o restante do processo, essa etapa é realizada de forma automatizada através de um equipamento tecnológico e de alta precisão denominado blocadora.


Com o bloco oftálmico bem fixado, inicia-se o processo de corte da lente.


Corte


Corte da lente, também conhecido como desbaste, é o momento em que, de fato, iniciamos a alteração do formato de bloco puro, para uma lente oftálmica.


Nesse momento, através de um equipamento denominado gerador de curvas, a lente começa a ganhar a curvatura, diâmetro e espessura a partir das medidas predefinidas na etapa de cálculo.


Equipamento esse que conta com tecnologia avançada para que medidas de espessura das bordas e do centro da lente fiquem de acordo com os dados da ordem de serviço.


Entretanto, o tempo de corte varia de acordo com o tipo de material da lente.


Finalizado o corte, a partir de agora, a lente precisa ser polida.


Polimento


Polimento é a etapa que ocorre logo após a lente ser cortada.


Nessa fase, a lente é retirada do gerador de curva e realocada em um outro equipamento que conta com o auxílio de um feltro de polimento.


Comumente, após cortada, a lente surfaçada tende a apresentar uma aparência opaca.


Por isso, polir a lente se faz tão necessário, para que ela fique transparente novamente.


Desblocagem


Desblocagem, que se inicia após a lente ser polida, é a fase onde o material é desafixado da máquina de blocagem.


Além disso, é nesta etapa que é retirado aquele adesivo de proteção colado no lado oposto da lente.


Por fim, a lente oftálmica passa por uma lavagem, em uma limpeza simples para retirada de possíveis sujeiras.


Finalizado todo esse processo, chegou a hora de verificar se tudo deu certo e se o material está em perfeito estado de confecção.


Conferência

Conferência das lentes é a ação executada ao final de todo o processo de surfaçagem por uma equipe técnica de avaliação.


Durante essa etapa, com o auxílio de um Lensômetro, o técnico verifica se o eixo e a dioptria da lente obtida após o processo de surfaçagem estão de acordo com o que foi solicitado na OS.


Por último, são feitas, ainda, as aferições da espessura das bordas e do centro da lente.


Estando tudo de acordo com o que foi solicitado, encerramos, assim, o processo de surfaçagem de lente na Prime Optical.


Conclusão


Como vimos, o processo de surfaçagem consiste em transformar um bloco oftálmico sem dioptria, em uma lente de grau, ou seja, com dioptria.


Para tal, o laboratório óptico conta com o auxílio de equipamentos altamente tecnológicos, em uma cadeia produtiva que envolve as etapas de Seleção, Conferência, Cálculo, Adesivagem, Blocagem, Corte, Polimento, Desblocagem e Conferência da lente.


Atualmente, a maioria das lentes de grau, especialmente as progressivas, são confeccionadas usando esta técnica, permitindo que lentes únicas sejam produzidas para cada indivíduo.


Agora que você já sabe tudo sobre o processo de surfaçagem de lente, que tal contar com Prime Optical como um parceiro/fornecedor aí na sua ótica?




222 visualizações0 comentário